• image
  • image
  • image
  • image
  • image
  • image
  • image
  • image
  • image
  • image
  • image

ICIEG apresenta Agenda Comum do Género do Município da Praia que mostra que persistem desigualdades – Presidida pelo Presidente da Camara Municipal da Praia, Ulisses Correia e Silvae contou com a presença da Srª Ulrika Golinski- Richardson, Coordenadora Residente das Nações Unidas em C. Verde

 

agenda17 O Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade do Género, ICIEG, apresentou a Agenda Comum do Género do Município da Praia, um documento  que mostra que ainda persistem desigualdades na Capital do país, atingindo sobretudo a camada feminina. Segundo a consultora da agenda, Adélcia  Duarte, a intenção maior é construir  uma Agenda Comum de Género a nível nacional.

 A Agenda Comum do Género do Município da Praia contem um conjunto de preocupações sobre questões críticas que dizem respeito à igualdade do  género no concelho, nomeadamente a fraca participação das mulheres nos processos decisórios, a falta de acesso e controlo aos recursos, o predomínio  entre as pessoas que vivem na pobreza, os preconceitos e práticas sociais discriminatórias, a violência baseada no género, entre outras.

 Segundo a consultora Adélcia Duarte,  este trabalho que contou com o apoio técnico da ONU Mulheres e do ICIEG, foi desenvolvido por um grupo de  mulheres candidatas às eleições autárquicas de 2012 e foi um processo amplo e participativo. Esta agenda traz também as demandas comunitárias e  locais destas mulheres pelas questões do género.

 A nível da participação na política, conta a consultora Adélcia Duarte, elas identificaram necessidades e demandas a serem resolvidas a nível central,  local e pessoal. “dentro dessas necessidades, destacaram a questão da constituição nas listas, do próprio processo de fazer politica em Cabo Verde, questões culturais e sociais  que condicionam, muitas vezes, a participação e, também falaram das suas auto-barreiras  que as impede  de participar”.

O Presidente da Câmara Municipal da Praia, Ulisses Correia e Silva, que esteve presente no ato de apresentação desta agenda, defendeu que deve haver uma maior participação das mulheres na vida política nacional e nos lugares de tomada de decisões, pois ainda “há muito espaço para afirmação das mulheres”.

Praia e São Miguel foram os dois municípios escolhidos para acolher esta experiência inicial, mas diz Adélcia Duarte estão à procura de financiamento para reproduzir esta agenda num outro município, sendo que a intenção é ter uma Agenda Nacional do Género.

De frisar que através desta agenda, o ICIEG quer dar a conhecer a situação de género no Município da Praia, que mostra que persistem desigualdades no mais variados domínios da vida social, económica e política, afetando sobretudo as mulheres, colocando-as numa situação de vulnerabilidade e desvantagem