Noticias

Debate sobre "Estratégia de Igualdade de Género no Horizonte 2030"

Assista ao debate sobre "Estratégia de Igualdade de Gênero no Horizonte 2030".

Sinopse

Para abrir ou debater, será abordado um tema de enquadramento, para contextualização de questões de gênero no momento, em termos demográficos, das assimetrias regionais e das questões emergentes dos países afetados, agora e no futuro, tais como epidemias e efeitos das mudanças climáticas . É neste quadro maior que se considera equacionado como questões de gênero, reconhecendo os ganhos mas também os riscos associados no momento atual e nas questões emergentes, que reforça a pertinência de « colocação de cuidados de crianças - dependentes, idosos e portadores de deficiências, tradicionalmente como um direito social exclusivo das famílias no centro da agenda de políticas públicas de inclusão social e de apoio como famílias, para promover o uso de gêneros e conciliação da vida laboral e familiar. »[1]

Tema I - Transição demográfica, gênero e assimetrias regionais: situação atual e questões emergentes

  • Transição demográfica, gênero e implicações para as políticas públicas
  • Tendências demográficas e assimétricas regionais
  • (In) visibilidade dos cuidados e implicações para um gênero de gênero
  • Questões emergentes e impactantes para o gênero e bem-estar

 

O segundo tema retoma os aceleradores do ODS propostos para potencializar o progresso do Cabo Verde em vários ODS, bem como acelerar ou alcançar o alcance do país em questão de matéria de sustentabilidade econômica, social e ambiental. Os 5 aceleradores usados ​​são áreas de cluster prioritárias de planos e estratégias: desenvolvimento do capital humano, potencial da economia azul, acesso às energias renováveis, economia digital e valor adicionado ao turismo na economia real. Neste contexto, é importante dar visibilidade à situação de partida de mulheres e homens em cada acelerador, para que ninguém fique para trás e exclua o mercado de trabalho. A ambição é um ambiente favorável ao crescimento econômico, que alavanca as oportunidades de emprego pleno, produtivo e garante proteção social.

 

Tema II - Aceleradores dos ODS: posição das mulheres nas 5 áreas prioritárias de desenvolvimento sustentável

  • Desenvolvimento do capital humano, escolhas vocacionais e profissionais
  • Onde estão as mulheres na economia azul, energias renováveis, economia digital
  • Turismo e setores de conexão: valorização do turismo na economia real
  • Mecanismos de fiscalização do cumprimento das normas trabalhistas

 

A Ambição 2030 de Cabo Verde tem um índice de gênero, amplamente utilizado como condição anterior à realização da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável. Uma transversalização de gênero nos 17 ODS é recomendada e não em geral, mais de 1/3 das 169 metas do ODS já analisadas por gênero, bem como a maior parte dos indicadores, que registra os dados desagregados. Um nível nacional, um nível de gênero é permitido como direito e um fator de desenvolvimento sustentável, da melhoria da eficiência, da eficiência e do fator de redução das desigualdades e da pobreza. Este terceiro tema centra-se como as normas aplicáveis ​​à transversalização de gêneros nas políticas públicas, em um nível central e descentralizado, tendo em conta como assimetrias regionais.Irá analisar os progressos,

 

Tema III - Transversalização da Abordagem de Gênero: sacrifício a nível central e local

  • Ganhos e desafios na transversalização da abordagem de gênero
  • Orçamentação sensível ao gênero e financiamento: edições aprendidas e perspetivas
  • Agenda de desenvolvimento sustentável a nível local: as definições locais de gênero

 

A luta contra a Violência Baseada em Gênero (VBG) continua sendo uma das principais bandeiras de promoção de gênero de país no país. Os esforços preventivos dos últimos anos contribuíram para progressos apreciáveis, que devem ser consolidados e perenizados através de um trabalho educativo de fundo. A mudança de atitudes e execução é um esforço a prazo, que inclui o detalhamento profundo dos estereótipos discriminatórios de gênero, transmitidos na socialização de meninos e meninas. Estes também afetam negativamente o bem-estar dos homens, em termos de sua participação no tratamento, autocuidado e inserção precoce no mundo dos adultos. As práticas educativas afiguram-se como estratégias importantes de prevenção e atitudes discriminatórias e seus efeitos negativos, tanto nas mulheres como nos homens. Por outro lado,

Tema IV - Violência com base no gênero: desafios e perspetivas

  • Educação para alunos de vários níveis de ensino
  • Transversalidade da educação para indivíduos e contra VBG: serviços de saúde e SSR, comunicação social, mundo do trabalho, etc.)
  • Municipalização dos serviços sociais e de atendimento ao VBG: desafios e cenários
  • Acesso à justiça: desafios e edições aprendidas

Em finais de 2019, foi aprovada a Lei da Paridade, [1]que entrou em vigor após a publicação, vigorando já nas próximas décadas. A sua implementação exige uma profunda mudança de atitudes e práticas, medida em que os estereótipos e representações de gênero atribuem o espaço público e a liderança aos homens e o espaço privado às mulheres. Exige transformações substanciais, consulte um nível da cultura institucional dos partidos, consulte um nível da sociedade. Por outro lado, apesar da importância da paridade quantitativa, também apresenta uma questão de qualidade, sem sentido de impacto efetivo nas políticas públicas, uma maior representação das mulheres e, da assunção, por parte de partidos, uma agenda de gênero, que reflita a voz, necessidades e aspirações de mulheres e homens. A questão da voz das mulheres em processos que dizem respeito,

Tema V - Participação política e exercício do poder

  • Lei da Paridade: ganhos e desafios para a participação política
  • Agenda de gênero de quem lidera: quantidade versus qualidade
  • Voz das mulheres: participação nas instâncias de tomada de decisão

 Acompanhe o debate.

O acesso para o período da manhã é o seguinte: ID: 938 3554 6646 e o ​​Link:  https://undp.zoom.us/j/93835546646

Já para o período da tarde, o acesso é: ID 928 6287 0589 e o link:  https://undp.zoom.us/j/92862870589

# caboverdeambição2030