Noticias

ICIEG apresenta estudo sobre o “Feminicídio, as Práticas Sociais e Institucionais na Abordagem dos Casos de VBG em Cabo Verde”.

O estudo realizado pelo instituto pretende facilitar a articulação e as ações de prevenção, aprimoramento e aprimoramento dos serviços de apoio às vítimas de violência por gênero (VBG), além de permitir o fortalecimento das respostas institucionais.

Como diversas ações levadas a cabo pelo instituto, especialmente sem reforço de combate e combate ao  VBG, permitiram aumentar a eficiência e a eficiência dos serviços de apoio às vítimas do VBG.

As ações implementadas em 2019 podem definir um cenário internacional equivalente. Cabo Verde registrou uma diminuição considerável do feminicídio (em cerca de 90%). Cabo Verde registrou apenas um caso de feminicídio, diante de 8 casos registrados em 2018 e que pais ou pais. Como resultado, 12 crianças ficaram órfãs.

O realizador que o feminicídio chegou a ser considerado como uma “epidemia mundial” pelas Nações Unidas.

Para um melhor aprofundamento da pesquisa, opte pelo recorte de cinco concelhos para análise qualitativa:
• Praia - ilha de Santiago;
• São Vicente - ilha de São Vicente;
• Ribeira Grande - ilha de Santo Antão;
• São Filipe - ilha do Fogo;
• Sal - ilha do Sal.

A escolha desses concelhos deve ser feita com base em fatos que são considerados aqueles com mais de cinco anos mais altos que o VBG e, principalmente, usados ​​por casos de feminilidade durante o ano de 2018.

Salienta-se que o referido estudo realizado pelo ICIEG foi financiado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Leia o estudo na íntegra através do link: https://docs.google.com/document/d/1LrVE7NAVdE9V6VtGqjLxAPMqLgOfNKWtHjv0s0mYL2g/edit?fbclid=IwAR29QZty39132f9kr6AwcPlMMKSn9ATY